quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Baiana aproveitou a crise para abrir empresa que fatura 350 mil reais por mês



Depois de tentar de tudo para ter sucesso na gastronomia, Maria Selma Novais percebeu que a crise financeira do país era a grande chance para ela realizar seu maior sonho: ter o próprio restaurante. Após dois anos da Champion Fried Chicken, a empresária conquistou 14 lojas, dois franqueados e tem um faturamento mensal de 350 mil reais.



Aos nove anos, Maria Selma aprendeu a cozinhar com a avó e tomou gosto pela atividade. Aos 11 anos, começou a vender comida na rua e, aos 14, montou um pequeno restaurante na garagem de casa, em Ipauí (BA), onde vendia refeições prontas, chamadas “PF”.


A cidade do interior da Bahia já estava pequena para os objetivos da jovem. Maria Selma foi para Salvador, trabalhou em um restaurante no Pelourinho e começou a vender sanduíches nas praias. Depois mudou-se para São Paulo, mas a Terra da Garoa não proporcionou boas oportunidades. Então, era hora de colocar a mala nas costas e viajar de novo. O Rio de Janeiro era o destino da vez. Maria Selma
chegou trazendo os três filhos, passou por dificuldades, mas para pagar as contas, ela sempre arrumava um jeito.


-Engraçado é que todas as soluções que eu arrumava eram com comida. Eu fazia marmita para os vizinhos e para quem me pedia, vendia comida na praia também. A estrada chamou Maria Selma mais uma vez. A empresária se casou com um estrangeiro, morou nos Estados Unidos e, posteriormente, no México. Lá fora, ela trabalhou em grandes redes de alimentação e, nos tempos vagos, dedicou-se a cursos complementares de culinária, mesmo sem ter o apoio do marido.


Ao voltar para o país natal, Maria Selma percebeu que conhecimento seria fundamental para atingir sua meta. Por isso, matriculou-se em uma faculdade de gastronomia. O ambiente lhe proporcionou muitos contatos e a baiana começou a participar de feiras, levando receitas autênticas que impressionavam quem experimentava. A partir daí, surgiu a ideia: montar um restaurante cujo prato fosse um frango bem temperado, com os típicos acompanhentos brasileiros.


A maior oportunidade da vida da gastrônoma surgiu quando ela recebeu a proposta de comprar uma rede de lojas que estava fechando devido à crise. Sem pensar duas vezes, Maria Selma juntou todas suas economias, pediu dinheiro emprestado à família e decidiu arriscar.


-As lojas eram caras, mas porque o dono estava falido, foi praticamente de graça. Eu investi em três estabelecimentos o preço de um só. Só não digo que foi de graça porque eu tive que pagar.


Maria Selma conta que pensou em desistir várias vezes devido às dificuldades e aconselha a quem quer começar a própria empresa a ter paciência para esperar o retorno e sempre trabalhar duro.


-Eu demorei 30 anos para chegar até aqui. Meu lema sempre foi “vamos trabalhar”. Meus filhos me ajudavam, mas eu trabalhava umas 20 horas por dia, era a primeira que entrava e a última que saía.


Hoje, a Champion Fried Chicken está presente em seis shopping centers e planeja a abertura de mais cinco lojas sob o formato de franquia em 2018. Além disso, Maria Selma é detentora da marca Champion Empada & Café, estabelecimento especializado em doces e lanches.


Para o especialista em empreendedorismo do Instituto Millenium, Paulo Gontijio, o traço mais marcante da empresária é a persistência.


-Ela traduz o perfil do empreendedor brasileiro, que tenta, tenta e destrói as dificuldades que aparecem no caminho.


O especialista adverte que a ideia de que empreendedorismo é acertar de primeira está errada. Portanto, quem deseja abrir um negócio não deve se abater na primeira tentativa. De acordo com Paulo, a experiência que Maria Selma adquiriu durante todos os trabalhos com culinária foi fundamental para o sucesso atual.


-Quando não se tem dinheiro para investir, a solução é apostar nos ‘investidores anjos’, como fez a Selma. Eles são os membros da família que emprestam dinheiro em condições melhores que financeiras e bancos.



A família também pode ser o segredo do êxito de um negócio quando não há capital para contratar muitos funcionários.


-Em uma empresa familiar, é necessário definir bem as funções de cada um para não dar confusão. Quando todo mundo faz tudo, ninguém faz nada- pondera Paulo.


Dicas para Empreender na Crise


1) Enxergue novas oportunidades: na crise, os preços dos aluguéis baixam porque muitas pessoas querem se livrar de dívidas;


2) Saiba captar talentos: muitas pessoas talentosas ficam disponíveis para serem contratadas, saiba peneirar bons funcionários.


3) Invista em produtos de baixo preço ou combos: tente achar uma maneira de atrair o seu consumidor, que também está inserido no contexto da crise.Agência Globo-Blog Velho Chico

Nenhum comentário:

Postar um comentário